sábado, outubro 04, 2008

Ponte

.
.
.



Vem de longe o teu medo
em tão alta torre recolhido, tu dizes
que não sabes viver ao pé de ti, mas repara
na amplitude das pontes quando aceitas
os gritos que te cercam,
a tenebrosa noite.
Repara nos filhos que te dão à luz
pela permanência de uma pétala,
uma pétala apenas
da flor que recita o teu caminho.


#35. Fernando Lemos, fragmento de fotografia.

3 comentários:

. disse...

Excelente poesia....

Uma excelente surpresa....

Já o linkei no meu blogue...

:-)

Homem da Poesia disse...

escolhi este para pôr na minha casa.

um abraço,colega

e continuaçao de grandes poemas.

pilar disse...

Continuo com medo,
pois reparo
que há vários caminhos...


Sempre à espera de um novo poema.

Obrigada POETA!