sexta-feira, agosto 07, 2009

Ar

.
.
.



Não trago prendas hoje
talvez traga
outro dia qualquer
não trago prendas
para te prender
és sempre tão livre,
ao abrir as portas altas
talvez nem te veja no lugar,
rodeada de livros
e de linhos bordados
talvez nem te veja
pouco importa, estás
em toda a parte
como o ar,
talvez traga prendas
outro dia qualquer.


#41. Henri Fantin-Latour, fragmento de pintura.

2 comentários:

pilar e marga disse...

Esta sim, é uma verdadeira prenda.
Parabens POETA!

pilar e marga.

papoila disse...

aaah...uma prenda verdadeira