segunda-feira, março 03, 2008

Mater

.
.
.


As crianças quando nascem
vão morar no alto
dos pássaros e dos ramos
das árvores grandes
que tornam infinitos os jardins.


Por vezes as crianças

descem às nossas sombras
para nos confiar leves segredos.
Se ouvires o que diz o riso delas
sentirás o vento
que dança no cimo do mar.

Se olhares a luz que te procura
pede à luz uma flor.


#28. Joachim Patenier, fragmento de pintura.

4 comentários:

Anónimo disse...

Obrigada, Poeta.

Pilar e Marga

Anónimo disse...

Fueron tantos anõs de
buscarte inútilmente.
Sin entender que
siempre te he llevado en
mi.
Ahora se que para
mirarme en tus ojos
tan solo necesito
cerrar los mios.

Victor L. disse...

Pilar e Marga, sou eu que agradeço.

Victor L. disse...

Obrigado, anónimo, por este texto sensível. Quem o escreveu?