quinta-feira, dezembro 04, 2008

Passos

.
.
.



Atravesso outra vez estas portas
à procura da sombra longínqua
que havia nas searas
e nos olhos voltados para sul,
atravesso os ventos
em direcção ao princípio das coisas
sem saber que coisas são,
talvez lugares
ou seres parados a meio do caminho
rente aos séculos das árvores.
O pensamento desce até ao chão
onde o som dos teus passos permanece
pedra a pedra enfrentando o silêncio.



#37. Mark Rothko, fragmento de pintura.

1 comentário:

manzas disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.